Terceirizar ou não minha ETE?

Fazer este questionamento é super importante por que ajuda a entender a realidade de cada negócio e sua necessidade em cada momento.

Antes de mais nada, é importante ressaltar que existem vários modelos de terceirização em estações de tratamento de efluente onde as principais são:

  • Terceirizações de mão de obra operacional;
  • Terceirização técnica e de gestão;

O primeiro se trata de contratar uma empresa qualificada e responsável por garantir a mão de obra operacional e consequentemente a capacitação contínua destes; os direitos trabalhistas, padronização do trabalho e os requisitos relacionados a saúde e segurança do trabalho.

O segundo modelo é destinado a empresas que normalmente já possuem em seu quadro de funcionários pessoas que realizam o serviço operacional em toda área de utilidades e que por estratégia talvez seja interessante a manutenção destes colaboradores em seu quadro de funcionários internos.

Porém não cabe neste quadro de funcionários um profissional que tenha uma capacitação constante, que consiga apoiar na busca de novas tecnologias, possa discutir e apresentar os resultados de eficiência, assim como ter acesso a informações relacionada a fornecedores, legislação e atualizações de mercado nesse setor.

Cabe a empresa montar uma matriz de escolha entre manter toda a operação interna ou escolher um dos modelos de terceirização, analisando o custo benefício de cada cenário.

É uma grande oportunidade a empresa poder focar e dedicar recursos ao seu core business, direcionando a atenção aos seu negócios, sendo responsável apenas pela escolha de uma empresa idônea e capacitada para esta tarefa de extrema importância, garantindo que esta operação seja realizada da melhor e mais eficiente forma possível, principalmente pelo fato da co-responsabilidade permanecer durante todo o contrato.

Alguns pontos que acreditamos ser de grande relevância nesta matriz de decisão:

  • Custo de capacitação constante dos profissionais envolvidos neste processo;
  • Responsabilidade e disponibilidade de colaboradores caso haja necessidade de cobertura por afastamento ou outro motivo de ausência;
  • Possibilidade de benchmark com outras operações similares no mercado;
  • Custo com mão de obra e operação dedicada;
  • Direitos trabalhistas e tempo relacionado a departamento pessoal e recursos humanos;
  • Dificuldade de seleção e contratação;
  • Experiência de avaliação de projetos e novas tecnologias;

Caso ache interessante, a PACHA Ambiental poderá contribuir nesta avaliação sem nenhum custo, apresentando os investimentos em cada modelo de terceirização sem nenhum compromisso de aquisição.

Aguardamos seu contato!

Gostou do conteúdo?
Deixe o seu comentário!

Sobre nós

Temos como propósito de apoiar no gerenciamento técnico e tecnológico todo ciclo de água e efluente, reduzindo os custos operacionais, garantindo e melhorando sua performance e minimizando os impactos ambientais

Outros artigos...

Curta a nossa Fanpage

Baixe o nosso e-book gratuito sobre Sistema de Iodos ativados!